Pesquisar este blog

20 de abr de 2011

Assembleia do RS aprova lei que determina tradução de termos estrangeiros

Margem para a aprovação desta lei inútil foi de 26 x 24

O projeto estabelece a obrigatoriedade da tradução de expressões ou palavras estrangeiras para a língua portuguesa sempre que houver no idioma uma palavra ou expressão equivalente.

A proposta, do deputado Raul Carrion (PCdoB), seguirá agora para a sanção do governador Tarso Genro.

O projeto foi aprovado com duas emendas. Uma que exclui os nomes próprios dessa determinação, e outra que determina que todos os órgãos, instituições, empresas e fundações públicas poderão priorizar na redação de seus documentos oficiais, sítios virtuais, materiais de propaganda e publicidade, ou qualquer outra forma de relação institucional através da palavra escrita, a utilização da língua portuguesa.



Discussão

Carrion disse que o projeto procura defender a Língua Portuguesa da "desnecessária superficial utilização de termos estrangeiros". Citou o termo "Sale", muitas vezes usado para apresentar uma liquidação em grande parte das lojas. Fez questão de ressaltar que objetivo não proíbe o termo em inglês ou outra língua, mas exige a tradução.


Frederico Antunes (PP) alegou que não compreendia o interesse do autor em propor uma alteração legislativa para mudar formas e expressões que já são utilizadas pela sociedade. “Estamos debatendo algo de menor relevância. Estamos pedimos a tradução de algo que lemos diariamente. A grande maioria desses termos já consta no Dicionário Aurélio”, frisou.

Correio do Povo

2 comentários:

Polaco Doido disse...

Quando o Requião tentou aprovar uma lei parecida aqui no Pararná, no ano passado toda a imprensa local caiu de pau no governador!

será que lá no RS a lei pega?

Habena do Brasil disse...

Amigo polaco duvido que pegue.
A RBS já caiu de pau em cima do carrion.

O carrion tem o cacoete de vereador (foi vereador a vida inteira): apresentou um projeto inútil.