Pesquisar este blog

9 de out de 2010

Nova capa da Veja é destruída um minuto após divulgação

Que a revista Veja não passa de um panfleto da extrema direita tupiniquim, atualmente a serviço da campanha de José Serra, ninguém tem mais dúvida. Por isso não vou chover no molhado. Com o advento da internet e o surgimento da blogosfera progressista, as mentiras, os factóides e a hipocrisia de Veja passaram a ser desmascaradas em questão de dias, depois horas e agora... minutos!

A galera do twitter estava de olho esperando o que o pasquim dos Civita ia aprontar contra Dilma e... bingo: aborto! O objetivo é claro, mostrar que Dilma é "do mal", a favor de "matar criancinhas", além de mentirosa e incoerente.


Mas é mais um tiro no pé. Bastou Veja divulgar a capa "bombástica" que alguém pesquisou e achou outra capa da mesma revista, de setembro de 1997, que trazia uma matéria séria sobre o tema, amplamente favorável à liberação do aborto, com confissões abertas inclusive feitas por celebridades! Confira:






De http://tudo-em-cima.blogspot.com/

'Nenhum candidato que pregue homofobia pode ser eleito'

Crivella diz que bancada evangélica sairá em defesa de Dilma
Senador convocou entrevista em que criticou o vice de José Serra
 
O senador Marcelo Crivella (PRB) disse que na próxima segunda-feira (11) irá se reunir com senadores e deputados federais que integram Frente Parlamentar Evangélica para discutir as estratégias que o grupo irá usar em defesa da campanha da candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) no segundo turno. Garantir que a petista não é a favor do aborto será a principal missão dos políticos. Segundo Crivella, paraticiparão do encontro os senadores Magno Malta (PR-ES) e Walter Pinheiro (PT-BA), e os deputados federais Gilmar Machado (PT-MG) e Manoel Ferreira (PR-PE).

“Estamos nos reunindo em Brasília agora, dia 11. Vamos falar sobre os pronunciamentos que faremos e qual de nós entrará no programa da Dilma para falar sobre esse tema", disse Crivella. "Vamos decidir se vamos escrever alguma coisa, uma carta (por exemplo). E quem de nós vai procurar os líderes mais preocupados, tanto do setor da Igreja Católica quanto do setor evangélico”, explicou o senador.



Crivella admitiu que há uma fragmentação política entre os setores religiosos, mas defendeu o uso da internet para combater os boatos contra Dilma. Em busca de união entre o grupo, ele afirmou que a ex-ministra já conversou com o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho (PR) - eleito o deputado federal mais votado do Rio, com quase 700 mil votos -, e que o apoio estaria “encaminhado e deve sair nos próximos dias". O candidato ao Senado na coligação do PR que disputou o Rio, o ex-pagodeiro Waguinho (PTdoB), já fechou apoio à Dilma, segundo Crivella.

Em coletiva à imprensa convocada para esta sexta-feira (8), o senador reeleito reconheceu a dificuldade de Dilma convencer eleitores evangélicos de que é contra o aborto, já que documentos do PT foram assinados em defesa da legalização da prática. Entretanto, o senador frisou que Dilma não é candidata do PT, mas de um frente de partidos, e que, como presidente, ela representaria “todos os brasileiros”. Crivella ainda defendeu o direito da petista de mudar de opinião em relação ao aborto, o que, avaliou, "seria prerrogativa de qualquer político".

"Eu acho que aqueles que mantém uma posição irreversível são os compromissados com o erro", afirmou Crivella. "Um político não pode ser um autoritário, apaixonado pela sua opinião, querendo impor a sua vontade. (...). O político tem que evoluir. (...) Ele tem que ter um discurso que possa conciliar posições conflitantes e avance", defendeu.

Em defesa de Dilma, Crivella ataca vice de Serra

Além da polêmica em torno da questão do aborto, Crivella, disse que a campanha petista deve deixar claro o que a candidata pensa a respeito PL 122/06, que transforma em crime a discriminação a homossexuais. De acordo com o senador evangélico, Dilma deve afirmar que o debate é de responsabilidade do Congresso e não do Executivo. Sobre o assunto, ele criticou o vice do candidato José Serra (PSDB), o deputado Índio da Costa (DEM), que teria defendido o direito das pessoas de se manifestarem contra os gays.

“Eu acho que o Brasil não aceita homofobia. Nenhum candidato que pregue homofobia pode ser eleito. Homofobia é discriminar homossexuais, pregar o ódio a homossexuais, é não respeitar o direito que eles têm da sua opção sexual. Isso é uma coisa individual e todos têm que respeitar”, encerrou.


http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/crivella+diz+que+bancada+evangelica+saira+em+defesa+de+dilma/n1237795368802.html

Serra e seus companheiros RORIZ E ARRUDA


Em rebelião contra uma suposta ordem que exige a transformação de diretores de escolas em cabos eleitorais da candidata ao governo do Distrito Federal Weslian Roriz (PSC), 14 diretores das regionais de ensino do DF já pediram demissão – 8 na sexta-feira (dia 1º), 2 na segunda e 4 ontem.

O motivo foi uma mensagem do secretário de Educação, Sinval Lucas, que teria coagido professores da rede pública de ensino a fazerem campanha em horário de trabalho, segundo denúncia do ex-diretor da Regional de Ensino do Plano Piloto Fábio Pereira.

Segundo Fábio Pereira, em reunião com os 14 diretores das regionais, na última terça-feira, o secretário Sinval Lucas ordenou que todos trabalhassem apenas meio período para dedicar a outra metade do tempo fazendo campanha para Weslian. Sinval teria pedido ainda que os diretores demitissem os servidores comissionados que fossem identificados como apoiadores do PT.

“Nós já temos carências de pessoal, como podemos aceitar impassíveis esse tipo de ordem?”, questiona Fábio. “Para não tomar uma atitude tão sem ética, preferi me demitir”, afirmou. O ex-diretor apresentou sua carta de exoneração ontem, quando também apresentou queixa-crime ao Ministério Público do DF por assédio moral.

Ainda de acordo com Pereira, Sinval Lucas disse “com todas as letras” que os diretores deveriam trabalhar para a candidatura de Weslian. “Ele disse que depois, então, telefonaria para definir o papel de cada um na campanha”, afirma o professor, servidora da fundação educacional há 13 anos. “Ele disse que o atual governo estava alinhado com a candidata Weslian Roriz, e seria para nós trabalharmos para ela”, confirma o professor Raniere Carneiro Falcão, ex-diretor da regional de Sobradinho, há 14 anos na fundação educacional.

Em entrevista coletiva, no início da tarde, Sinval Lucas negou as acusações. Para ele, os diretores pediram exoneração por “fidelidade” ao ex-secretário de Educação. “Eu não disse em momento algum que quem não apoiasse candidato A ou B perderia o cargo”, disse. “Foi uma atitude louvável deles, eles quiseram demonstrar fidelidade ao colega que havia pedido para deixar o cargo”, completou.

A assessoria de imprensa do governador informou que ele não pretende demitir o secretário Sinval Lucas, nem pedirá investigação das denúncias.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.













Mano Brown sobre José Serra

Se ele ver uma criança pobre e uma rica, e só tiver um pão, ele joga para cima.  Essa é a justiça de José Serra.

67 milhões de eleitores que conhecem a "experiência" de Serra, preferiram outro candidato

José Serra se apresenta como o mais "experiente". Mas é igual a médico experiente. Quando o médico é bom, todo mundo recomenda. Quando quem já se tratou, teve uma experiência ruim, todo mundo fala para procurar outro.


Esse foi o caso de Serra. No primeiro turno, 2 em 3 eleitores que já experimentaram a "experiência" dele no governo de Fernando Henrique Cardoso e nas terras paulistas, preferiram procurar outro candidato para votar.


Ele foi o candidato mais conhecido do eleitor desde antes da campanha começar, o mais "experiente".


67 milhões fugiram da "experiência" de Serra, sendo que 47,6 preferiram Dilma, e 19,6 preferiram Marina. Só 33 milhões escolheram Serra.


Mesmo no estado de São Paulo, onde todo mundo conheceu a "experiência" de Serra como governador nos últimos anos, de cada 10 eleitores, só 4 votaram nele, os outros 6 acharam a "experiência" ruim e procuraram outro.

http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010/10/67-milhoes-de-eleitores-que-conhecem.html

8 de out de 2010

Juiz aceita denúncia contra Serra por crimes de difamação e calúnia

O juiz José Ricardo Coutinho Silva, da 111ª Zona Eleitoral de Porto Alegre (RS), aceitou denúncia feita pelo Ministério Publico Eleitoral contra o candidato José Serra (PSDB) por crimes de difamação ao Partido dos Trabalhadores e de calúnia ao ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel.


A denúncia do MP foi provocada por uma ação judicial movida por Fernando Pimentel, na condição de candidato ao Senado pelo PT de Minas Gerais, contra o candidato tucano. Em entrevista a uma emissora de rádio da capital gaúcha, em julho deste ano, Serra fez declarações ligando o PT às Farc e ao narcotráfico, além de acusar Pimentel de ter sido o autor de um dossiê contra membros do PSDB.


No despacho, o juiz solicita ao Cartório Eleitoral que requisite à Justiça Federal e à Justiça Estadual de São Paulo os antecedentes de José Serra que deverão ser remetidos ao Ministério Público para a continuidade dos trâmites do processo.

















A Direita Ruge

Marcelo Carneiro da Cunha de São Paulo

Estimados leitores, sim, a direita existe. Papai Noel talvez não exista assim lá muito concretamente, existem dúvidas quanto a real natureza dos duendes e da Jessica Alba, eu sinceramente creio que pensar em OVNIS é absoluta falta de tempo ou noção, e nunca vi uma mulher dotada de senso de humor, portanto, acho que não existem.


Mas, a direita, estimados leitores, existe.


Ela faz que não, jura que se reformou e agora adora a humanidade, inclusive a que não possui conta em paraíso fiscal; ela assegura a quem estiver por perto que essa coisa de direita é ultrapassada e agora somos todos de centro, mas isso é, nas palavras da minha boa, sólida e direitista avó Jovita, papo pra boi dormir.

 
A direita, estimados leitores, está aqui ao nosso redor, louquinha pra mostrar o que é bom pra tosse. Ela fez que saiu de cena e se mandou para o Maranhão, onde os Sarney cuidam de tudo e ninguém diz ai sem saber para que lado o vento sopra, mas não é verdade. Ela está aqui, ela está ali, ela está em toda parte, e sempre do lado da sombra, que é onde ela se sente mais à vontade.


Se você caiu nesse conto do vigário e do bispo, de que a direita não existe, lembre que tanto o vigário quanto o bispo são os representantes dela vestidos em robes esquisitos ou em ternos de mau-gosto. Eles detestam as minorias, não é? Eles não querem saber de gays tendo os seus direitos constitucionais respeitados, não é? Mulher é tão inferior que não pode ser ordenada, não é mesmo?


A direita faz que não está ali, que agora entrou pro mercado de ações e aprendeu a se comportar, mas ela é a mesma, estimados leitores. Ela não gosta de liberdades, tem pavor dessa tal de democracia, com a qual ela finge que concorda porque não há outro jeito. Ela nunca engoliu o sapo barbudo, e foi engolida por ele, mas não se conforma.


A direita descobriu a internet, estimados leitores, e nos encheu de emails sobre o horror do PT e o fim do mundo que o Lula aprontou pra todos nós. Você não recebeu toneladas de mails raivosos e rabugentos nesses tempos e mesmo antes deles? Como se parecem esses mails? Eles não têm sabor de veneno e olhar de predador louco pela sua carcaça? Eles não ficam lhe avisando para se cuidar com tudo que está ali fora? Eles não lhe avisam que o que está ali fora quer terminar com a civilização ocidental e o direito divino dos que sempre tiveram tudo de continuar tendo? Eles não são basicamente contra tudo?


A única desvantagem séria que a direita tem em relação ao resto do mundo, é que ela pode ser desprovida de respeito por você e de escrúpulos com relação a tudo, mas, felizmente, ela é burra. Ela ruge contra tudo que está aí, mas ela não compreende quase nada do que acontece. Ela grita, mas não sabe, ela reclama, mas não propõe. Algum dos emails que você recebeu propunha alguma coisa que fosse utilizável por um cidadão de bem, ou não passava de denuncias tão malucas quanto improvadas?

 
A direita, estimado leitor, não está nem aí para as provas, ou para a razão, pois ela não precisa de nada disso para viver. Para ela, basta a raiva. Algum email que você recebeu era raivoso?

 
A direita se faz de boazinha e carola, e a gente diz, óoooo, que terna! Aí vem a eleição, e a maioria do povo não se mostra simpática a ela, e ela mostra o seu real rosto, em sua sublime feiúra. Sabe criança que se faz de boazinha, aí você diz não e ela abre o berreiro? Você recebeu algum email com berreiro recentemente?
 

A direita sabe de ódio de classe, estimados leitores. Ela não entende, não aceita, não imagina um mundo de iguais. Ela diz que o Bolsa Família está destruindo a sociedade porque agora os mais pobres preferem não fazer nada a trabalhar nas casas deles. Você não recebeu mail sobre isso? Sobre os pobres preguiçosos que não querem mais trabalhar por migalha? Ela suportou o Lula porque não havia muita escolha e ele era espero demais para ela, mas agora quer vingança. Você recebeu emails pedindo vingança, estimado leitor?

 
Alguns de vocês talvez achem que o nome do sistema define se ele é esquerda ou direita. Basta o partido ter social no nome para ser de esquerda. E portanto, nenhum partido é de direita, já que nenhum se anuncia assim. Não é o nome, estimados leitor, mas a atitude. Alguém aí duvida que o tal de DEM é de direita? Mas ele não se anuncia assim, não é?

 
Assim, estimados leitores, e para simplificar as coisas, o Chavez é de direita, assim como o Bibi. O odioso Ahmadinejad e seus aitatolás são pra lá de Bagdá, se o assunto é direitismo. Cuba é de direita, a Rússia idem. A Europa Ocidental é toda de esquerda, em matizes que variam em torno da clássica social-democracia, o Brasil tem sido governado de um jeito de centro esquerda, a Argentina é peronista, o que quer dizer que não há como saber de que lado ela fica. Os Estados Unidos são de direita, mesmo que o Obama não seja ou goste disso, e a direita deles é ainda muito, mais muito cheia de raiva do que a nossa, até agora.

 
Uma colunista foi demitida de um grande jornal de São Paulo simplesmente por escrever uma coluna que discordava da linha editorial do jornal, que é de direita. A imprensa brasileira, toda ela, não se assume de direita e diz que essas coisas não existem e que a imprensa é livre.

 
A colunista de um grande jornal de direita acaba de ser demitida por ser livre. Quem não gosta de liberdade são eles. Quem não sabe o que fazer com ela, são eles. Quem inventou que eles eram democratas, foram eles. Não são, deixaram isso claro, e, portanto, colocaram à mostra os seus mesmos e enormes dentes.


A direita, estimados leitores, existe e ruge. O que você acha disso diz muito do que você é, do que o seu voto vai ser, e do que esse país vai se tornar.


Marcelo Carneiro da Cunha é escritor e jornalista. Escreveu o argumento do curta-metragem "O Branco", premiado em Berlim e outros importantes festivais. Entre outros, publicou o livro de contos "Simples" e o romance "O Nosso Juiz", pela editora Record. Acaba de escrever o romance "Depois do Sexo", que foi publicado em junho pela Record. Dois longas-metragens estão sendo produzidos a partir de seus romances "Insônia" e "Antes que o Mundo Acabe", publicados pela editora Projeto.

http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4722871-EI8423,00-A+Direita+Ruge.html

A guerra santa do novo século

O PT, Lula e Dilma governam este Brasil desde 2002.

Oito anos sem patrulhar religiões nem defender aborto.

Que conversa é essa de que "se o PT ganhar"? "isso ou aquilo vai acontecer"?

Já se deram conta do grau de esquizofrenia que é o "medo-PT" como se não fosse um governo em andamento e plenamente aprovado?

Contra o veneno da boataria: Gabriel Chalita, da Canção Nova, rechaça as mentiras


Chalita rompeu com Serra e sofreu o mesmo ataque que a Dilma sofreu

No programa que foi ao dia 05-10 na Record News, Gabriel Chalita, eleito deputado federal pelo PSB de São Paulo, com 560 mil votos, conta fato estarrecedor.

Nos últimos dias de campanha, ele foi perseguido por uma enxurrada de e-mails difamatórios, que o associavam à defesa indiscriminada do aborto.

Chalita teve que retirar do YouTube um vídeo falso que dublava a voz dele num diálogo com Marta Suplicy, e que ele falsamente defendia o aborto.

Em tempo: Chalita é católico e professor de uma universidade protestante, o Mackenzie.
 
Especialistas afirmam que é fácil descobrir os IP dos internautas que espalharam tais e-mails, mas o importante é a busca pela autoria do primeiro e-mail.

Jorge Raion Dupret, técnico da DICAT, alerta que através de investigações, se o IP for internacional, pelo menos será possível descobrir qual foi o primeiro IP brasileiro a propagar tais e-mails.

O Código Penal brasileiro prevê em seu novo art.324, que “caluniar alguém, na propaganda eleitoral, ou visando fins de propaganda, imputando-lhe falsamente fato definido como crime” tem pena de detenção de seis meses a dois anos, e pagamento de 10 a 40 dias-multa.

Deste modo, quem espalha o e-mail também estaria cometendo crime.

Dupret alerta: – As pessoas têm a falsa impressão de que atrás da tela do computador estariam protegidas pelo anonimato, mas através dos provedores de e-mail é muito fácil descobrir de qual terminal a mensagem partiu, em nome de quem esta a conta de e-mail e no mínimo o endereço físico exato do computador.

7 de out de 2010

Comparações inevitáveis

Soninha, eterna candidata a tudo em SP, coordena campanha de Serra e já fez aborto

A questão não é ser contra ou a favor. Isso é íntimo e não é política.

A questão é transparência.

É falar a verdade sobre um tema sério, sem politizar ou causar terrorismo através da crença.

José Serra muda de discurso conforme a platéia, coopta igrejas puritanistas, mas a política que coordena os tucanos em SP - Soninha - é completamente favorável a mudança da legislação do aborto, para permiti-lo indiscriminadamente.

As máscaras vão caindo e a hipocrisia vindo a tona.

Para aparecer de moderninha na TRIP, valeu confessar o aborto:

E agora José?

O medo de ser feliz e o complexo de vira latas

O Brasil vai sentir saudades deste grande líder.

Um homem que pode se orgulhar de ter quebrado paradigmas e o preconceito rançoso daqueles que pretendiam nos utilizar como zumbis antitudo.

Com legendas, para você refletir e quem sabe, se emocionar.




Vice diz que Serra vai ser contra direitos dos gays - a volta a idade média

O Demotucanato aos poucos mostra sua verdadeira cara.

Questões que devem ser discutidas de maneira isenta e desapaixonada, como aborto, religião, fé, cristianismo e direitos civis estão em jogo.

A última pérola do famoso inexpressivo Índio da Costa:

"Vice diz que Serra vai ser contra direitos dos gays
POR FERNANDO MOLICA


Rio - Candidatos a presidente e a vice, José Serra e Indio da Costa decidiram atender a pedidos de lideranças evangélicas e, durante a campanha do segundo turno, irão condenar o Projeto de Lei 122/2006, que transforma em crime a discriminação a homossexuais.


Indio disse ao Informe que a proposta atenta contra a liberdade de expressão ao prever penas de prisão para manifestações consideradas homofóbicas. Segundo ele, se o projeto virar lei, um dono de restaurante será preso caso impeça um casal gay de fazer sexo em seu estabelecimento.

No armário
Apresentado em 2001 pela então deputada Iara Bernardi (PT-SP), o projeto foi aprovado na Câmara em 2006 e aguarda para ser votado no Senado. A proposta tem sido atacada por lideranças evangélicas e católicas, que o acusam de excesso de rigor.


'Mordaça gay’
Defendido por grupos de homossexuais, o PLC 122 foi apelidado de “mordaça gay” por evangélicos. Indio afirmou que, nos últimos dias, tem sido procurado por religiosos interessados em manifestar apoio à chapa liderada por Serra.

http://odia.terra.com.br/portal/brasil/eleicoes2010/html/2010/10/vice_diz_que_serra_vai_ser_contra_direitos_dos_gays_115311.html



É meus amigos, os demotucanos são a favor da discriminação e do ódio a liberdade sexual. 
  
É realmente a volta a idade média. E aí Brasil?






José Serra muda de idéia conforme a platéia



Dá pra confiar?

Era uma vez em 1996-1998

FHC reeleito. Artistas célebres, Marílias Peras, Reginas Duartes, todos pregavam o medo.

Medo era viver naquela época. Muitos jovens não lembram ou não sabem. Vivi a efervescência do cansaço com as políticas liberais de FHC, que na verdade nem são "neo". São surradas, vencidas, afastadas.

O aparato midiático em torno de FHC começava a ruir, muito rápido. O martírio que se seguiu não deixou saudades.

No governo do PSDB a centro-esquerda tinha pouquíssimos redutos e um deles era Porto Alegre e o RS, contra a mídia dominante e o sentimento de "anti".

O país tinha sofrido os nefastos efeitos da crise asiática de 1997. O salário mínimo era de R$ 120,00.

Instalou-se a agiotagem no país.

Milhares de chefes de famíilia perdiam carros, casas, propriedades para os bancos, para os cartões de crédito. A classe média perdeu poder, padrão, paciência.

Agiotas de porta de cadeia enriqueceram cobrando juros de idosos e necessitados.

A inadimplência nunca fora tão alta, o desemprego assolava o Brasil, cheques sem fundo eram corriqueiros (pergunte para quem tinha comércio), as aplicações não rendiam, a poupança risivelmente, o dinheiro estava todo nos bancos e nos impostos.

Na fase mais aguda, a circulação de dinheiro foi taxada (CPMF). Uma política ecomômica nefasta. Questão de princípios.

Nunca os servidores públicos foram tão humilhados, veio o teto salarial, o corte de direitos e vantagens adquiridas e perfeitas, as greves, a contribuição previdenciária dos inativos.

O País foi vendido no balaio do atacado e dentre as vendas inúmeros bancos estaduais, Companhia Vale do Rio Doce, Telebrás, Embraer, Embratel.

Quem viveu o desGoverno Britto no RS, lembra bem de sua proximidade com FHC e PSDB.

Dá saudades dar dinheiro emprestado a iniciativa multinacional privada diretamente do caixa do governo?

A própria emenda constitucional da reeleição do “professor” fora conquistada no congresso com duvidosas práticas.

Quem não lembra do escândalo do prédio do TRT de SP? E a plataforma da PETRO  -que afundou - para justificar que a empresa deveria ser vendida?

E os massacres como o de Eldorado do Carajás, no sul do Pará, onde 19 sem-terra foram assassinados pela polícia militar do governo do PSDB em 1996?

É assim que eles governam meus amigos, pau e pedra aos pobres desvalidos; empresas lucrativas para os bem nascidos amiguinhos do rei.





(não, isso não aconteceu na Alemanha, e não foi Hitler que fez. Isso é "O Brasil DemoTucano").