Pesquisar este blog

18 de mar de 2011

Record oferece R$ 100 milhões para Corinthians e Fla por cinco anos

Gazeta Press

Depois de a Globo ter fechado contrato de transmissão do Campeonato Brasileiro com o Grêmio por quatro anos (2012 a 2015) a R$ 60 milhões por temporada, a Record contra-atacou e ofereceu R$ 100 milhões a Corinthians e Flamengo por pelo menos 19 jogos das próximas cinco edições do torneio nacional.
 
Em nota oficial, a emissora paulista ratificou a vontade de negociar diretamente com os clubes interessados, garantiu que suas atitudes estão de acordo com as determinações do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), mas não deixou claro se a proposta vale apenas para a TV aberta ou para todas as plataformas de mídia (pay-per-view, TV fechada, internet, telefonia, publicidade estática, direitos internacionais, etc).

A Record ainda aproveitou para alfinetar a rival Globo. “Clareza de propósitos, negociações à luz do dia, em horário comercial e com respaldo jurídico são os nossos objetivos em todo o processo. Se as partes envolvidas agirem assim, temos a absoluta certeza de que, nos próximos cinco anos, o futebol brasileiro vai ser protagonizado pelas maiores estrelas do nosso futebol e coroado com a recuperação econômica dos clubes, aumento do interesse dos torcedores e dos telespectadores pelo espetáculo, exibição das partidas em horários mais adequados e ampliação do número de patrocinadores”, argumentou.

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, foi o primeiro a anunciar que não participaria do processo de licitação comandado pelo Clube dos 13 e ainda pediu desfiliação da entidade. Em entrevista recente, admitiu que quer receber entre R$ 100 milhões e R$ 150 milhões por todos os direitos de transmissão.

Ele foi seguido pela presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, que junto com os outros três grandes do Rio de Janeiro (Botafogo, Flamengo e Fluminense) também racharam com o C13. A Globo prometeu valores idênticos para os alvinegros e rubro-negros.

Palmeiras, Santos, Cruzeiro, Grêmio e Coritiba também estão conversando por conta própria, enquanto Vitória, Goiás, Guarani, Internacional e Portuguesa estão indecisos. Fechados com o presidente Fábio Koff, estão apenas São Paulo, Atlético-MG, Bahia, Atlético-PR e Sport.

Na semana passada, a RedeTV venceu a licitação comandada pelo Clube dos 13 para a TV Aberta, mas precisa da assinatura de todos os clubes para concretizá-la.

Veja o comunicado da Record na íntegra:

A Rede Record, como sempre agiu desde o início do processo de negociação do Campeonato Brasileiro de Futebol, reafirma sua intenção de negociar, com total e absoluta transparência, diretamente com todos os clubes envolvidos.

Por isso, decidimos apresentar, publicamente, nossas propostas. Assim, todos terão conhecimento dos valores e propósitos oferecidos para cada um dos clubes que disputam a Série A da competição.
 
A decisão prioriza o respeito aos clubes, torcedores, telespectadores, patrocinadores, autoridades do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e até concorrentes.

Iniciamos essa etapa da negociação apresentando ao Clube de Regatas Flamengo e ao Sport Club Corinthians Paulista as nossas propostas e, ao mesmo tempo, registramos os documentos em cartório para provarmos que agimos de acordo com as determinações do CADE e da livre concorrência. A proposta é de R$ 100 milhões por ano, para cada um dos clubes, pela transmissão de, no mínimo, 19 jogos a cada temporada dos Campeonatos Brasileiros de 2012 a 2016.

Dessa forma, acreditamos que podemos colaborar com o esporte mais popular do País e que mexe com a paixão dos torcedores.
 
Clareza de propósitos, negociações à luz do dia, em horário comercial e com respaldo jurídico são os nossos objetivos em todo o processo.

Se as partes envolvidas agirem assim, temos a absoluta certeza de que, nos próximos cinco anos, o futebol brasileiro vai ser protagonizado pelas maiores estrelas do nosso futebol e coroado com a recuperação econômica dos clubes, aumento do interesse dos torcedores e dos telespectadores pelo espetáculo, exibição das partidas em horários mais adequados e ampliação do número de patrocinadores.

Esse é o caminho que a Rede Record acredita que pode perpetuar o Brasil como o país do melhor futebol e também do mais disputado campeonato do mundo.

Nenhum comentário: