Pesquisar este blog

9 de mar de 2011

CNJ adia julgamento contra Zveiter


O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) adiou ontem, mais uma vez, o julgamento de um processo contra o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro e também desembargador do Tribunal de Justiça fluminense (TJ-RJ), Luiz Zveiter. Ele é acusado de favorecer a Cyrela, uma grande incorporadora de imóveis, em litígios judiciais.

O conselheiro José Adonis, representante do Ministério Público da União, protocolizou um pedido para que o colega Nelson Tomaz Braga se declarasse impedido de julgar o caso, alegando que ele seria amigo de Zveiter. Adonis alegou que o colega teria se declarado suspeito em outros sete procedimentos envolvendo o desembargador do Rio de Janeiro.
 
Com o pedido, o presidente do CNJ, Cesar Peluzo, interviu para evitar uma discussão - adiando mais uma vez o julgamento do caso. Peluzo também determinou a abertura de um novo procedimento no qual será analisado o pedido de suspeição de Braga. Somente depois que isso for definido é que o processo contra Zveiter será retomado.
 
O julgamento do caso já havia sido adiado no dia 15, depois de um bate-boca entre os conselheiros: quando Braga pediu vista do processo, Adonis alegou sua suspeição. A relatora, ministra Eliana Calmon, havia defendido a abertura de um procedimento disciplinar contra Zveiter e seu afastamento do cargo.

Em outro procedimento em curso no CNJ, Zveiter é acusado de privilegiar uma namorada e uma amiga em um concurso para tabelião no Rio. Há duas semanas, o CNJ arquivou um terceiro caso no qual era acusado de fazer campanha política para o irmão, eleito deputado federal.

Nenhum comentário: