Pesquisar este blog

20 de fev de 2011

Polêmica: policial flagrada com notas falsas é revistada à força


O que este modesto blog vê neste caso, mesmo respeitando opiniões em contrário, foi uma policial criminosa, criando um factóide, preparando o que ia alegar depois: que as notas falsas teriam sido plantadas na condução para a carceiragem.

Obviamente, qualquer Juiz, depois, poderia conceder um HC para a policial envolvida na falsificação de moeda.

Vê-se também policiais interessados em produzir a prova, sem qualquer abuso ou conotação sexual na revista.

Lamentável a conduta da agente flagrada; depois de mostrar a "periquita" à força, ainda teve coragem de dizer que tinha sido enxertada.

Uma visão menos "latina" dos fatos visaria punir a criminosa sem qualquer complacência, independente de eventual direito (que não existe) de não ser revistada na presença de homens.

Porque escondeu o dinheiro na calcinha? A saber, o torpe jamais poderia ser beneficiado com a própria torpeza.

2 comentários:

CRV disse...

O vídeo é bem claro e esclarecedor. Havendo prova inequívoca surge para a administração pública, no caso, agentes policiais o dever da revista processual, utilizando-se do Poder de Polícia para tal ato. A revista processual realizada na policial após a suspeita de cometimento de delito, nada mais é com o intuito dos agentes de polícia de apossar-se de objetos necessários e relevantes para provar a infração( no caso notas falsas pegas em flagrante).Obviamente, aos olhos de um leigo o vídeo causará um impacto errado, de forma a desvirtuar a correta ação da polícia.

Anônimo disse...

Uau! Essa foi a análise mais sensata que li em toda a internet a respeito desse polêmico assunto!
Dopados pelos gritos da "pobre" moça, o Brasil esqueceu de julgar que ela estava errada, querendo mesmo ganhar tempo para se livrar da sujeira cometida, guardada em sua calcinha. Excelente texto!