Pesquisar este blog

8 de jun de 2011

Resposta de Luxemburgo deve provocar nova ação na Justiça

A resposta de Vanderlei Luxemburgo sobre a penhora de seus bens para pagar cerca de R$ 2 milhões ao ex-atacante Edmundo poderá render um novo processo ao treinador do Flamengo. O advogado do ex-jogador encarou o post no blog do técnico, entitulado como "A farsa de Edmundo", como caluniosa.

"Vamos entrar com uma ação por danos morais. Ele disse que o Edmundo está fazendo uma farsa por se utilizar de um direito já decidido por todos os órgãos da Justiça", disse Leven Siano, advogado do ex-jogador.

Na sexta passada, a juíza Simone Gastesi Chevrand, da 25ª Vara Cível da Capital do Estado do Rio de Janeiro, mandou penhorar os bens do treinador.

Edmundo emprestou dinheiro a Luxemburgo e como garantia de reembolso o técnico deu dois cheques no valor de R$ 200 mil casa. O montante, porém, não teria sido pago em 1999. O processo tramita na Justiça desde 2006.

"Cansaram de esperar. Verificaram que ele só tinha duas contas, uma com R$ 72,14 e outra com R$ 18.337,56. E dos cinco automóveis que tinha na declaração de imposto, três já haviam sido vendidos a terceiros e outro não correspondia às características declaradas. Um oficial da Justiça irá até o apartamento do treinador nesta semana", disse Leven Siano.

Na manhã desta terça, o técnico postou em seu site oficial uma reprodução de matéria publicada pelo jornal A Tribuna na época em que o jogador defendia o Santos.

A nota, que tem o título "A farsa de Edmundo", mostra uma declaração do secretário do ex-jogador à época. Ele diz que a dívida era de um dinheiro que Edmundo emprestou para Luxemburgo na época do Palmeiras bi brasileiro em 93/94. Mas que ela foi paga pelo técnico um tempo depois.

Irônico, Edmundo responde a críticas de Luxemburgo

O ex-atacante usou o Twitter para ironizar o comandante do Flamengo. O atual comentarista questionou em seu microblog, de maneira irônica, a autenticidade do blog do treinador.

"Temos de ver se o blog é mesmo do Vanderlei, porque ele não tem nada em seu nome", escreveu. Edmundo faz alusão ao fato de a Justiça ter encontrado no nome do treinador apenas duas contas bancárias, uma delas com R$ 72,14 e outra com R$ 18.337,56.
 
Informações do TERRA

Nenhum comentário: